quinta-feira, 18 de abril de 2013

Reunião da Unasul abordará eleições na Venezuela

Jonatas Campos, Caracas - Venezuela
com informações da Agência Brasil


A União de Nações Sul-Americanas (Unasul) se reune houje (18) em Lima, capital do Peru. O assunto será a tensão na Venezuela, em decorrência dos protestos da oposição em não aceitar os resultados emitidos pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Segundo a Agência Brasil, a presidenta Dilma Rousseff, que participará da reunião, seguirá para Caracas para a posse de Nicolás Maduro.

Foto:AVN / Emilio Guzmán






A reunião ocorre em Lima porque o presidente do Peru, Ollanda Humala, comanda temporariamente a Unasul. Integram a Unasul os seguintes países: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai (suspenso do bloco), Venezuela, Chile, Guiana e Suriname. O Panamá e o México são países observadores do grupo.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Congresso peruano, Víctor Andrés García Belaunde, disse que o desafio da reunião é “convencer” as partes em conflito na Venezuela a buscar um “diálogo franco e sincero para salvar a democracia e assegurar a governabilidade”.

O parlamentar se refere a Maduro e ao grupo de oposição, liderado por Henrique Capriles, derrotado nas eleições, pois nos últimos dias os incidentes envolvendo aliados de ambos os lados se agravaram gerando momentos de tensão e violência na Venezuela.

A Unasul é composta por 11 países da região, mais Paraguai, que está suspenso desde o impedimento relâmpago do ex-presidente Fernando Lugo, considerado pelo órgão regional como golpe de estado.

Além de Dilma, confirmaram presença a presidenta da Argentina Cristina Kirchner, do Iruguai Pepe Mujica, da Colômbia Juan Manoel Santos e da Bolívia Evo Morales.

Segundo a Agência Andina e Notícias, além da presidenta do Brasil, Kirchner, Mujica e Morales deve chegar à Venezuela amanhã para a posse oficial de Nicolás Maduro.