quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Unasul reconhece segurança do sistema eleitoral Venezuelano


O chefe da missão de acompanhamento da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) nas eleições presidenciais da Venezuela, Carlos Álvarez, afirmou nesta quinta-feira (4) que o sistema eleitoral do país é seguro e garantiu "a transparência, o controle e a vigilância das eleições pelos responsáveis, pelos partidos e pelos cidadãos". Os países que integram a Unasul enviou técnicos de seus órgãos eleitorais para acompanhar o processo eleitoral do próximo domingo.

De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), foram realizadas ao todo 17 auditorias no sistema. Uma nova auditoria será realizada nesta sexta, no momento da instalação das urnas eletrônicas, com o acompanhamento de fiscais de todas as coligações que participam da disputa.

"A Venezuela tem hoje um dos sistemas eleitorais mais fortes e tecnologicamente mais avançados da América Latina", afirmou o argentino, em artigo publicado no jornal La Jornada, do México. Para Carlos Álvarez, a eleição do próximo domingo, polarizada entre o atual presidente Hugo Chávez e o candidato da oposição Hugo Capriles, será marcada pela "legalidade e transparência".

O representante da Unasul destacou ainda que é preciso acabar com a ideia que os países latino-americanos "devem ser observados o por organismos do mundo desenvolvido ou por aqueles outros onde Estados Unidos ou países europeus tenham uma importante infliuência".

"Temos que começar a demonstrar que somos rigorosos e eficazes para garantir processos eleitorais indiscutíveis do ponto de vista de sua legalidade", completou.