domingo, 7 de outubro de 2012

Eleição na Venezuela vai transcorrer em paz, afirma Chávez




Daniel Cassol
De Caracas
Fotos: Marcio Schenatto

Faltando menos de dez horas para o começo da eleição na Venezuela, marcada por incertezas quanto à reação da candidatura que saia derrotada das urnas, o presidente Hugo Chávez fez um chamado para que todos os atores políticos do país reconheçam o resultado que será divulgado pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE). Para Chávez, o sistema eleitoral do país garantirá uma votação sem conflitos entre governistas e oposição.

"Nosso sistema eleitoral é um dos melhores do mundo. Estou seguro de que tudo vai transcorrer em paz, e que os atores políticos reconheceremos a voz da nação, que será anunciada pelo CNE", afirmou Chávez, em coletiva de imprensa realizada na noite deste sábado nos fundos do Palácio Miraflores, sede da presidência da Venezuela.

"Estou otimista e seguro da vitória da República Bolivariana de Venezuela, que é quem vai ganhar", limitou-se a dizer Chávez. O presidente afirmou que o sistema eleitoral do país, totalmente automatizado e fiscalizado pelas coligações que participação da disputa, é a garantia de que a votação transcorrerá sem distúrbios, durante a votação e após a divulgação do resultado. "Sempre estão insistindo no tema, e nós insistindo em ter um país maduro e democrático, onde as instituições estão funcionando. Temos um dos melhores sistemas de votação do mundo, automatizado, com auditorias, acompanhamento internacional e plena liberdade de expressão e participação. A garantia não é apenas do governo, mas do Estado", declarou Chávez.

"Todos os atores políticos, de esquerda, direita e centro, que nos preparemos emocionalmente e animicamente para aceitar o resultado. Não vai acabar o mundo para ninguém", disse Chávez. "Seja qual for o resultado, seja qual for a diferença entre uma ou outra opção, a maior garantia de reconhecimento dos resultados é o povo venezuelano", completou.

O representante da Unasul também pediu aos principais candidatos que reconheçam os resultados promulgados pelo Poder Eleitoral, uma vez que o sistema de votação é considerado confiável pelas instituições consultadas pela delegação. "Apelamos para que os candidatos reconheçam o resultado do CNE. Se o árbitro é crível, se o Poder Eleitoral conta com uma confiança e uma credibilidade tão fortes, é importante fazer esse compromisso. Isso garantirá uma jornada de paz", destacou Álvarez.

Matéria originalmente publicada aqui.